Revista Negócios Pet

O próspero mercado veterinário

Compartilhe

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

O próspero mercado veterinário

Poucos conseguem enxergar o quanto o mercado veterinário é próspero, cheio de oportunidades para se ganhar dinheiro. Sim: ganhar dinheiro!

Muitos abandonarão essa leitura depois de ler “ganhar dinheiro”, pois por algum motivo ainda não esclarecido pela ciência, parte importante dos médicos-veterinários não aceita que pode-se cuidar dos animais e também ganhar dinheiro. E ainda podemos ir mais longe: se você não ganhar dinheiro, não poderá cuidar bem dos animais, pois não poderá pagar cursos, congressos, etc.

A crise desencadeada pela Covid-19 abriu os olhos de muitos profissionais da veterinária para a realidade do mercado. Mostrou que quanto mais seus tutores convivem com seus pets, mais percebem suas dores e não medem esforços para amenizá-las.

Serviu também para mostrar que os pets continuam sendo os melhores companheiros nos momentos de solidão, o que fez que as compras e adoções disparassem, já que mais da metade dos proprietários são solteiros ou não têm filhos.

Apesar de algumas pesquisas mostrarem uma retração de 20% a 30% no mercado vet desde o início da pandemia, a realidade é que, quem já entendeu que não é mais possível ter um negócio veterinário
sem uma gestão profissional bateu recordes de faturamento e com lucro (pois esse é o principal número do seu negócio).

O que estes empresários fizeram de diferente? A resposta é: GESTÃO. Eles conheciam seus indicadores (ou KPIs), tais como: clientes novos, clientes ativos, número de consultas, número de cirurgias, taxa de conversão de cada veterinário, faturamento e lucro da área clínica, pet shop, banho e tosa e hotel. Na área clínica conheciam seu faturamento e lucro nas consultas, cirurgias, exames e internação e assim puderam atuar “cirurgicamente” e aumentar seus resultados.

Atitudes como criar um vídeo explicando aos clientes os procedimentos de segurança adotados na clínica; criaram serviços de consulta em domicílio, serviço de retirada dos animais para consulta, vídeos explicando que os proprietários deveriam aproveitar sua estada em casa para executar cirurgia nos pets, pois assim acompanhariam melhor o pós-operatório.

Estas ações e outras mais foram alguns dos diferenciais entre quem perdeu faturamento e quem bateu recordes de faturamento neste período conturbado que vivemos.

Sem dúvida, o mercado veterinário é e será cada vez mais uma das melhores oportunidades de se ganhar dinheiro, sem deixar de exercer a função de ajudar os animais, pois temos aproximadamente um bilhão e quinhentos milhões de animais, sem contar peixes, aves e silvestres.

O Brasil é a “China” do mercado veterinário do mundo.

Cabe agora a cada empresário, através da profissionalização da gestão, decidir se “surfará esta onda” ou será engolido por ela. A decisão é sua!

Profº. Drº. Marco Antonio Gioso gioso@usp.br – FMVZ-USP
Eduardo Achôa gestaopet.com.br

Agora Nossa Edição Digital é Gratuita!

Garanta a sua assinatura e receba mensalmente nossas Edições no Formato Digital

Outras matérias que você pode gostar