Revista Negócios Pet

Tosa Asiática - Inspirada em Mangás, ela é herança oriental em pet shops

Tosa Asiática – Inspirada em Mangás, ela é herança oriental em pet shops

Mirela Luiz

Pelo do corpo curtinho, patas em formato cônico, focinho arredondado bem curto e olhos destacados.

Se você já cruzou com um cão assim, provavelmente parou para admirar. Conhecido como Tosa Asiática, ou Asian free style, esse método tem como objetivo deixar o pet com cara de bichinho de pelúcia e, apesar de vir do outro lado do globo, já está conquistando os tutores brasileiros.

A técnica surgiu em países do Leste asiático, entre eles Japão, China e as Coreias. Seu objetivo era transformar os traços de cachorros de pelagem longa, como Poodle Toy, Shih Tzu, Yorkshire e Maltês, para que ficassem mais próximos dos desenhos de mangás – histórias em quadrinhos em que os personagens apresentam olhos excessivamente grandes.

“Os orientais acreditam que os olhos são a janela da alma e a proposta da Tosa Asiática é justamente destacar o olhar dos animais. Ao manter a cabeça pequenininha, dá a impressão de que o olho do cachorro é maior”, esclarece Natália Espinosa, groomer internacional e diretora da Uau Escola de Estética Animal, localizada em Sorocaba-SP. “Como nós, os cães também expressam muitos sentimentos pelo olhar”, completa.

Estilo em crescimento

Assim como mangás e animes, a Tosa Asiática conquistou o mundo e a procura tem aumentado nos estabelecimentos de estética pet. Mas, por envolver técnicas diferentes, a dificuldade é considerada nível médio e requer uma capacitação especializada. Desse modo, nem sempre é fácil encontrar essa opção nas pet shops.

“A técnica consiste em um acabamento na tesoura para garantir carinhas redondinhas e curtinhas. As patas também costumam ser cheias, em formato de cone, lembrando até um quimono de gueixa”, esclarece a groomer. “O corpo é bem curtinho, geralmente feito na máquina. Os acessórios também são muito bem-vindos, principalmente os laços e colares”, diz ela.

Apesar de ter algumas diretrizes, é fundamental esclarece a técnica é de estilo livre, ou seja, não existe um padrão para a sua realização e os tutores podem esperar soluções criativas do profissional. A Tosa Asiática pode ser feita em várias
raças, como Shih Tzu, Poodle, Maltês e Yorkshire Terrier. “Uma solução para quem gosta do conceito, mas não quer fazer o estilo completo, é apostar em fazer só a carinha. O corpo pode ser feito na máquina, mas se a carinha ficar bem-feita já fica muito bonito esteticamente”, sugere Natália.

Gostou do conteúdo desta matéria? Compartilhe com seus amigos.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

Revista Negócios Pet

A Revista Negócios Pet é direcionada para lojistas de pet shop, escolas de banhos e tosa, clínicas veterinárias e lojas de aquário.É uma vitrine de novidade com produtos e de acessórios mais utilizados pelos profissionais da área, assim podem trabalhar com as melhores marcas do mercado pet.

Receba nossas novidades e promoções

Fique tranquilo, não enviamos spams e nem compartilhamos seus dados.

A Revista Negócios Pet é direcionada para lojistas de pet shop, escolas de banhos e tosa, clínicas veterinárias e lojas de aquário.É uma vitrine de novidade com produtos e de acessórios mais utilizados pelos profissionais da área, assim podem trabalhar com as melhores marcas do mercado pet.