Revista Negócios Pet

Os cuidados com os filhotes de aves em cativeiro

Compartilhe

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

Os cuidados com os filhotes de aves em cativeiro

Devido a isso o mercado de aves como animais de estimação cresce diariamente. A melhor maneira de garantir que essa ave seja mansa e que a interação com seus tutores proporcione diversão a todos é criá-la desde filhote. Cada espécie de ave exige cuidados distintos, portanto buscar informações a respeito da espécie é a escolha mais responsável a se fazer.

Quando optamos por adquirir uma ave filhote devemos reconhecer suas necessidades, desde uma alimentação balanceada, ambiente adequado e possíveis contactantes. A alimentação é um quesito muito delicado, devemos usar uma papa comercial específica para a espécie, no entanto somente isso não é suficiente, devemos respeitar a frequência e volume oferecido de alimento a essa ave. Garantir uma nutrição balanceada desde o início do desenvolvimento da ave diminui as chances do surgimento de alterações de saúde relacionadas à dieta, como deficiências de minerais e vitaminas. Um exemplo importante é a má formação do esqueleto das aves que recebem alimentos pobres em cálcio. A temperatura da papa também é um fator relevante, ela deve ser aquecida, porém não podemos correr o risco de aquecê-la excessivamente para não gerarmos queimaduras no trato digestório do nosso filhote.

O ambiente que nosso filhote será mantido também requer cuidados específicos, a temperatura deve ser agradável, sendo às vezes necessário fornecermos uma fonte de calor para o filhote, dependendo do seu estágio de desenvolvimento. O local deve ser calmo e evitar contato com outros animais nessa etapa da vida do filhote de ave.

Filhotes de aves que apresentam quadros de diarreia ou se recusam a aceitar o alimento devem receber cuidados de um veterinário especialista, para investigar a causa do problema e evitar quadros de desidratação, colocando a vida do filhote em risco.

O contato com outros animais é uma questão importante, ainda mais quando falamos de outras aves que já vivem no mesmo domicílio que o filhote. Realizar uma avaliação com seu médico-veterinário, antes de aproximar os animais recém-chegados na casa, evita a introdução de parasitas e agentes infecciosos nesse ambiente.

 

Julia Maria Ribeiro é médica-veterinária graduada pela Unesp de Jaboticabal, especialista em Medicina de Animais Selvagens pela Unesp de Jaboticabal e atualmente integra corpo clínico da Clínica Veterinária SOS Animal em Barretos-SP.

 

 

Agora Nossa Edição Digital é Gratuita!

Garanta a sua assinatura e receba mensalmente nossas Edições no Formato Digital

Outras matérias que você pode gostar

Receba avisos dos próximos eventos do setor pet
Inscrever
close-image