Em tempos de pandemia, você está preparado para uma Black Friday?

Compartilhe

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

Em tempos de pandemia, você está preparado para uma Black Friday?

Por: Kaká Cerutti

Chega novembro e não se fala em outra coisa, a Black Friday toma conta do comércio.

Praticamente todo o varejo faz ofertas especiais nessa época do ano. Porém, neste ano de 2020 ela vai acontecer de uma forma diferente e mais ousada, uma vez que o varejo está apostando nesta data para recuperar as vendas perdidas durante os meses em que estiveram fechados e com o faturamento reduzido a quase zero. A transformação digital, a mudança dos hábitos de consumo dos brasileiros e a escalada surpreendente das vendas on-line no “novo normal” prometem fazer a Black Friday 2020 disparar, se fortalecer nessa e nas próximas edições e ainda trazer inúmeras oportunidades de negócio para empresas do comércio e serviços.

A Black Friday 2020 está marcada para o dia 27 de novembro e promete bater recordes de vendas, mesmo em um cenário de crise sem precedentes. Apesar da recessão e da paralisação econômica na quarentena, o setor que mais cresceu foi justamente o e-commerce. Em uma pesquisa feita pela ABCOmm e publicada no site do Terra recentemente, registrou-se a abertura de mais de uma loja on-line por minuto no início da pandemia, além de 5 milhões de novos compradores on-line e alta de 80% nas vendas pela internet.

Afinal, um fato é inquestionável: a pandemia do coronavírus acelerou a transformação digital e multiplicou o número de transações on-line, mudando radicalmente os hábitos de consumo das pessoas. E, diga-se de passagem, esses hábitos de consumo digitais vieram para ficar. Portanto, se o seu negócio ainda não investiu em um e-commerce, considere-se no tempo das cavernas.

Tudo aponta que a campanha neste ano vai ser marcada pela mudança nos hábitos de consumo dos brasileiros. Na opinião de alguns estudiosos do mercado de e-commerce nacional acontecerá um pico de vendas nesta Black Friday justamente pelo ambiente virtual mais preparado e os consumidores mais
bem informados, dispostos a comprar, mas com menos dinheiro no bolso e priorizando benefícios como frete grátis. Se antes a data era vista como oportunidade para comprar aquele produto desejado há muito tempo, agora os consumidores estão esperando pelos ótimos descontos para economizar em qualquer tipo de compra. O grande fator decisivo para as compras será o preço baixo, seguido da reputação da marca, frete grátis e facilidade de pagamento — ou seja, é hora de caprichar nos descontos e benefícios.

Mas, na contrapartida, tem que ter muito cuidado na participação em campanhas grandes como a Black Friday para não dar um tiro no pé! Aqui no Brasil ela não tem uma fama muito boa devido às propagandas enganosas e à maquiagem de preços praticadas por vários lojistas, e também, se ela não for planejada
estrategicamente, a sua margem de lucro pode desaparecer e você entrar no prejuízo. O outro ponto de vista que eu quero deixar pra você pensar é que promoção não é necessariamente dar desconto. Promoção significa “dar destaque” ao produto/ serviço. Na minha opinião, praticar descontos como os da Black Friday, em qualquer época do ano, é você sacrificar a principal coisa que faz o seu negócio existir: o seu lucro. E não ter lucro está entre os principais motivos que fazem empresas fecharem. Se o seu cliente sempre chora por um desconto, chegando ao ponto de torrar todo o seu lucro, a responsabilidade por isso é sua, não dele. Afinal, você o acostumou mal.

Mas você pode estar pensando: “minhas vendas aumentam muito quando eu dou descontos!”. Sim, você vende mais. E só. Quanto desse valor realmente fica com você? Ou retornam para o seu negócio? Dar desconto é institucionalizar a destruição do seu valor, do valor da sua marca ou empresa. E quando você baixa seus preços, você corre o risco de fazer seu cliente pensar que: você cobra um preço, mas sempre vai fechar por menos. O ano todo você passa vendendo o produto sobre um determinado preço e quando chega nessa época do ano você baixa, aproveitando a Black Friday, e então as pessoas vão até lá para comprar por conta dessa promoção maluca. E só por causa disso. Não voltarão posteriormente para comprar. Quanto mais valor o seu cliente entender que tem o seu produto ou serviço, menos vai reclamar do preço. Certo? Pense nisso muito bem antes de pensar em entrar na Black Friday, não entre apenas porque é moda e sem planejar o seu lucro!

Mas se caso você optar por participar da campanha, atente-se:

1) Seja transparente: cobre um preço justo e não o “mascare” para parecer que o desconto é incrível.
2) Cuide do seu estoque para que não falte oferta.
3) Foque no atendimento surpreendente, para que o cliente se torne fiel e retorne mesmo sem Black Friday e, por fim, cumpra o que promete, ok?

Então, se você quer fazer da Black Friday 2020 um evento histórico e alavancar seus lucros, fique de olho nas intenções de compra e capriche nas ofertas.

 

Outras matérias que você pode gostar

Agora Nossa Edição Digital é Gratuita!

Garanta a sua assinatura e receba mensalmente nossas Edições no Formato Digital