Revista Negócios Pet

Marketing de relacionamento aos Prestadores de Serviços Profissionais Médicos-veterinários

Entretanto, diante do crescimento desenfreado de Escolas de Medicina Veterinária e, por conseguinte, do aumento de profissionais disponíveis a cada ano, o mercado tornou-se mais competitivo. O médico-veterinário necessita cada vez mais se familiarizar com concorrências, qualidade de serviços, garantias, bom atendimento, tecnologia, entre outros fatores que, agregados aos serviços, fazem a diferença nos dias de hoje. Uma das ferramentas essenciais para o êxito de qualquer empreendimento é o chamado Marketing de Relacionamento.

 

Banco de dados


Primeiramente para se iniciar um trabalho de Marketing de Relacionamento é necessário um elemento que devemos considerar como “chave da relação duradoura”, isto é, o Banco de Dados (database).

O segredo para se projetar um banco de dados bem-sucedido é torná-lo acessível e dinâmico (expansível). A habilidade de ampliação deve ser altamente flexível e não ser restrita. Neste banco de dados deve conter dados dos clientes atuais, clientes potenciais e clientes esquecidos ou perdidos e ainda dados relevantes de todos os animais (idade, espécie, raça, última consulta, vacinações, vermifugações, características especiais, etc.).

A partir daí, se tem em mãos todas as ferramentas úteis para a elaboração de um Marketing de Relacionamento agressivo.

 

Como trabalhar com estes tipos de clientes?


Sempre considere que o atendimento deve ser personalizado, individualizado, ou seja, cada cliente tem características distintas, merece atenção constante mesmo durante o atendimento interno na clínica, como depois em sua residência (pós-marketing). Quando o cliente sente que está sendo tratado de forma diferenciada, a fidelidade do mesmo aumenta simultaneamente com a credibilidade da clínica, com isto teremos a formação de elos, que com o passar do tempo se tornarão “laços de família”.

Mantenha contato frequente com o seu cliente através do envio de informativos a respeito de novos produtos (linha pet shop, medicamentos, etc.) e serviços (diagnóstico por imagem, odontologia, etc.) que sua empresa-clínica disponibiliza. Através de iniciativas como estas e outras, o cliente sempre que precisar de qualquer tipo de serviço ou produto ligado à veterinária terá como referência sua clínica, podendo inclusive indicá-la a clientes potenciais.

Entretanto, não pense no cliente apenas como uma mercadoria, é nesta hora que o “olho clínico” do veterinário deve aparecer. Muitas vezes, a situação se inverte, ou seja, o cliente passa a ser o remetente da informação, está em busca de soluções para o seu problema ou apenas agradecendo por um trabalho bem-feito. Saiba então identificar e agir no momento, através de um simples telefonema ou mesmo o retorno por uma correspondência. Damos a isto o nome de pós-venda, etapa posterior à dispensa do serviço, que pesquisa, junto ao cliente, a qualidade dos serviços dispensados e a satisfação com o serviço ou produto que acabou de adquirir. A dispensa de um serviço não termina no momento da entrega e do pagamento. É necessário que o cliente desfrute do serviço e que se sinta muito satisfeito.

Assistência pós-atendimento do profissional veterinário e relacionamento contínuo são fundamentais para manutenção dos clientes, especialmente aqueles bons clientes, e para a obtenção e consolidação da fidelização do cliente.

Vale salientar a ambiguidade que situações como estas podem criar, isto é, o envio de mala direta é sem dúvida um grande aparato no seu plano de marketing, pode-se dizer, indispensável. Todavia, este recurso quando direcionado somente com mensagens de venda, não estará reconhecendo e agradecendo ao cliente a preferência, mas sim utilizando de artifícios que o deixará decepcionado e insatisfeito. Portanto não se tratará de um efetivo Marketing de Relacionamento e sim pressão comercial.

 

A importância dos clientes perdidos


Hoje muito se fala e discute sobre a melhor maneira de se conquistar e manter um bom cliente, só que pouca importância se dá aos clientes esquecidos ou perdidos. Na maioria das vezes, ou melhor, sempre, são considerados cartas fora do baralho e são deletados do banco de dados. Muitos destes clientes perdidos podem servir, e muito, na coleta de informações de diagnóstico. Eles sequer são procurados ou abordados para saber qual a razão que os levaram a deixar de utilizar o seu serviço. Uma vez conhecido o motivo do afastamento, tem-se como evitar que o problema ocorra com outros clientes, além de poder reconquistar aqueles que se afastaram, transformando-os em clientes potenciais.

 

Marketing de relacionamento com fornecedores


Com certeza você já se deparou em sua clínica com aquele vendedor ou representante que insistentemente tentou vender um determinado produto e você parou e pensou: “Puxa vida, como posso dispensá-lo, tenho tanta coisa a fazer?”

A partir deste momento, devemos considerar que Marketing de Relacionamento não se restringe apenas aos cuidados para com os clientes, é uma ação muito mais ampla e dinâmica. O bom relacionamento do veterinário com estes distribuidores tem como objetivo a formação de parcerias, um benefício que agregado aos interesses mútuos torna a relação sólida e fiel. Sua clínica já deve ter passado por situações semelhantes à descrita, por outro lado, este exemplo fica bem nítido quando o veterinário necessita fazer campanhas publicitárias, promoções, com o intuito de alavancar sua rentabilidade e não tem recursos financeiros suficientes para desenvolver com sucesso estas iniciativas. É neste momento que entra a importante parceria formada através do Marketing de Relacionamento.

 

O Médico-veterinário autônomo


O médico-veterinário autônomo que se dedica exclusivamente à assistência médica a grandes animais também deve considerar e utilizar o Marketing de Relacionamento no desenvolvimento da sua atividade. Caso não enxergue nenhuma relação relevante entre este tipo de profissional com o Marketing de Relacionamento, faça então uma breve reflexão.

Tente transferir mentalmente todas as ações efetivas citadas no texto, que foram direcionadas às clínicas veterinárias para o dia a dia na lida de campo.

Veja que existem concorrentes; o cliente (pecuarista ou produtor rural) também busca qualidade de serviço, bom atendimento e garantia; deve possuir um banco de dados (que pode ser utilizado em campanhas de vacinação, inseminação artificial programada, etc.); o atendimento deve ser individualizado ou personalizado; deve também saber agradecer; identificar clientes potenciais; observar clientes perdidos; etc.

Portanto, conforme já citado, o Marketing de Relacionamento é extremamente mutável, se adapta em todos os serviços profissionais médicos-veterinários, promovendo assim a fidelização de clientes, aumento do número de consultas-assistências/ano, maior satisfação dos clientes, ganhos de produtividade e maior faturamento.

Após destacar importantes pontos relacionados ao Marketing de Relacionamento, onde o alvo sempre está voltado para o bem-estar e satisfação por excelência do cliente, pode-se concluir então que um dos mais antigos chavões “o cliente sempre tem razão” é atual e real.

Stew Leonard, varejista de laticínios, contou esta história de como começou a perceber que os clientes sempre têm razão:

“Uma semana após abrir nossa pequena loja de laticínios em 1969, eu estava de pé na entrada quando uma cliente chegou para mim e disse irritada: “Esta gemada está azeda!” Apanhei a embalagem de meio galão, abri e experimentei. Para mim, o produto estava muito bom. Então, disse-lhe: “Você está enganada, a gemada está perfeita.” Depois, para provar que a cliente estava realmente errada, acrescentei: “Vendemos 300 embalagens de meio galão dessa gemada nesta semana e você é a única cliente que reclamou.” A cliente estava vermelha de raiva. Ela solicitou seu dinheiro de volta. Assim que retornou e deixou a loja, ouvi-a afirmar: “Nunca mais comprarei nesta loja!”

“Naquela noite, em casa, não conseguia retirar o incidente de minha cabeça. Assim que analisei cuidadosamente o fato, percebi que era eu que estava errado. Primeiro não ouvi. Segundo, eu contradisse a cliente e, terceiro, eu a humilhei e praticamente chamei-a de mentirosa. Percebi que vi $ 5.000 por ano saindo de minha porta. Estava ainda começando um negócio e já estava perdendo uma cliente valiosa. A partir desse dia, jurei que faria tudo que fosse possível para manter a confiança de meus clientes.” Leonard, S. Love your costumer! Advertsing Supplement to Newsweek, July 27, 1988.

 

Francis Magno Flosi é professor, médico-veterinário, acadêmico da Academia Campineira de Letras, Ciências e Artes das Forças Armadas, diretor-presidente do Grupo Qualittas e presidente da ABVET (Associação Brasileira de Veterinários Especialistas).

 

 

 

Gostou do conteúdo desta matéria? Compartilhe com seus amigos.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

Revista Negócios Pet

A Revista Negócios Pet é direcionada para lojistas de pet shop, escolas de banhos e tosa, clínicas veterinárias e lojas de aquário.É uma vitrine de novidade com produtos e de acessórios mais utilizados pelos profissionais da área, assim podem trabalhar com as melhores marcas do mercado pet.

Receba nossas novidades e promoções

Fique tranquilo, não enviamos spams e nem compartilhamos seus dados.

A Revista Negócios Pet é direcionada para lojistas de pet shop, escolas de banhos e tosa, clínicas veterinárias e lojas de aquário.É uma vitrine de novidade com produtos e de acessórios mais utilizados pelos profissionais da área, assim podem trabalhar com as melhores marcas do mercado pet.