Revista Negócios Pet

Será que vale a pena virar franqueador?

Compartilhe

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

Será que vale a pena virar franqueador?

Franquear uma marca costuma ser um ótimo negócio, uma vez que esse modelo permite que o franqueador expanda o seu empreendimento em uma velocidade muito mais rápida do que se dependesse apenas de seus próprios recursos.

Criar uma rede de franquias consistente pode proporcionar diversas vantagens e, para muitos empresários, essa pode ser a única possibilidade de ficar à frente do mercado, e garantir a estabilidade do negócio antes que outros investidores invadam o mesmo ramo que o seu.

“O franchising consiste na permissão do direito de uso oferecido por uma empresa detentora de uma marca, um serviço ou um conceito, para que o formato de negócio, que já é bem-sucedido e reconhecido, seja replicado em outros locais. As franquias têm como característica principal processos padronizados, assim, todas as lojas da mesma rede, em regra, devem contar com o mesmo padrão de qualidade que as demais”, explica Thaís Kurita, advogada especializada em franchising, sócia do escritório Novoa Prado Advogados.

Ela conta que, para franquear seu negócio, é preciso oferecer um contrato muito bem feito, que determina a relação entre franqueados e franqueadores e, em seguida, fornecer o auxílio que é necessário para conseguir implementar e administrar uma unidade franqueada, através de um manual de operações. “A transferência de conhecimento para o franqueado abrange todas as tarefas, desde as operacionais até as questões administrativas e contábeis.

 

Mas, quais são os benefícios de abrir uma rede de franquias?

Thaís Kurita acredita que abrir uma rede de franquias e se tornar um franqueador proporciona diversas vantagens, como expandir sua marca investindo pouco e de maneira rápida. No entanto, os benefícios do franchising são muitos, entre eles:

Facilidade e baixo custo

Franchising baseia-se na transferência de know-how para que a permissão de uso de marca se concretize. Assim, os franqueadores procuram investidores para tornarem-se franqueados, parceiros de expansão de suas redes. Para isso, o franqueador busca investidores que desejem se tornar franqueados de sua marca, levando-a para cidades de interesse de expansão. Os franqueados serão responsáveis pela operação e gestão da unidade franqueada, podendo ser apenas sócio-investidores ou sócio-operadores, conforme as predeterminações da franqueadora.

Para abrir novas unidades franqueadas, o investimento inicial em aluguel do imóvel, aquisição de equipamentos, reforma do imóvel e layoutização, abertura de empresa e capital de giro, bem como a taxa inicial de franquia, formam o investimento inicial exigido do franqueado, cabendo ao franqueador prestar o suporte necessário para que a unidade franqueada seja implantada. Dessa maneira, o franqueador consegue expandir sua marca em parceria com investidores, sem que precise aportar capital em filiais, que exigem alto investimento da empresa detentora da marca.

Além disso, o franqueador pode, por meio do franchising, entrar em novos mercados nos quais ele dificilmente ingressaria se dependesse apenas de seus próprios recursos financeiros.

 

Ganhos em escala

As franquias têm ainda mais vantagens competitivas do que aqueles que empreendem sozinhos, como os ganhos em escala.

Nas franquias, as compras são cooperadas, o que proporciona a diminuição dos valores dos insumos, serviços e produtos para todos que fazem parte da rede de franquias, uma vez que quando se realiza uma compra em grande escala, o poder de negociação torna-se maior, o que aumenta os lucros e a competitividade nos negócios.

Além disso, igualmente importante quando se fala de ganhos de escala são as ações de marketing realizadas pela rede, uma vez que os valores costumam ser rateados entre todos (há a criação de um fundo de propaganda) e, por isso, é possível realizar campanhas que abrangem todo o país.

Dessa maneira, as campanhas publicitárias que são o sonho de qualquer empreendedor tornam-se realidade para quem faz parte de uma rede de franquias.

 

Capilaridade

A capilaridade de mercado — abrangência que o negócio tem em seu ramo de atuação — é o sonho de todo franqueador, afinal, quem não deseja ver a sua marca em vários pontos do país?

A capilaridade é fundamental para o crescimento empresarial e a franquia auxilia nesse quesito, uma vez que a abertura de novas unidades permite que mais clientes sejam alcançados, o que possibilita uma abrangência maior no mercado.

 

Rapidez

Todos os empresários sabem que expandir os seus negócios abrindo unidades próprias leva bastante tempo. Assim, o franchising é uma ótima solução para esse problema.

Uma das benesses de se tornar franqueador é que sua marca poderá expandir-se com maior velocidade, conseguindo competir em maior condições com grandes players, por que contará com o aporte financeiro de investidores, bem como o trabalho atento de seus franqueados, que desejam o sucesso do negócio.

 

Interesse no sucesso

O franqueado não é um funcionário do franqueador, trata-se de um gestor com interesse na vitória, uma vez que os lucros também o beneficiam e são revertidos a seu favor.

Dessa maneira, os franqueados são tão interessados no sucesso da franquia quanto o franqueador, afinal, os dois são beneficiados com tal situação, além de serem corresponsáveis pelo êxito do negócio. O franqueador e os franqueados devem trabalhar juntos, pois a parceria entre ambos é fundamental para o sucesso da franquia na totalidade.

 

Estabilidade jurídica

O franchising é regido pela Lei 8.955/94, que dispõe acerca do sistema de franquias no Brasil e guia a relação jurídica entre as partes. O texto de lei é bastante abrangente e dispõe sobre os principais pontos acerca do tema.

A referida lei é capaz de proporcionar segurança jurídica para todos os envolvidos, uma vez que tanto o franqueador quanto os franqueados encontram respaldo nela.

Além disso, a legislação ainda dispõe acerca dos documentos que são responsáveis por resguardar a relação — como a Circular de Oferta de Franquias (COF) e o contrato de franquia.

 

 

 

Agora Nossa Edição Digital é Gratuita!

Garanta a sua assinatura e receba mensalmente nossas Edições no Formato Digital

Outras matérias que você pode gostar

Receba avisos dos próximos eventos do setor pet
Inscrever
close-image